domingo, 25 de setembro de 2011

José Herculano Pires

Neste domingo, 25 de setembro, o jornalista e ativista espírita José Herculano Pires, completaria 97 anos se estivesse encarnado. Filósofo de formação e exercício, Herculano produziu dezenas de ensaios, centenas de artigos e também escreveu alguns romances. Sua obra teórica impressiona pela lucidez, didática e fidelidade aos conceitos espíritas, de quem tornou-se um árduo e até intransigente defensor. Ao contrário dos grandes ativistas que se dedicaram aos movimentos práticos, de realização e impacto social e direcionado às massas, Herculano circulava mais no meio institucional das associações, institutos, congressos, semanas espíritas e outros eventos internos do movimento espírita. Talvez sua obra mais significativa não tenha sido os livros, mas a sua atuação profissional na imprensa comum ( e também nos veículos espíritas) onde era muito admirado como pessoa, fazendo uma excelente propaganda do espiritismo através do exemplo moral. Esse tipo de repecussão é o que realmente conta e funciona em termos de doutrina: a exemplificação. A gente sabe disso e no entanto temos a tendência de não valorizar esse aspecto, preferindo as coisas que envaidecem e alimentam o ego. Ao contrário dos admiradores das suas imperfeições, Herculano era simples e vivenciava isso onde estivesse e não somente nos centros espíritas. Isso não acontecia somente com ele. Tivemos essa impressão e depois a alegre constatação quando certa vez ouvimos um antigo jornalista da Folha de São Paulo (que era ateu e marxista ) descrever um outro companheiro com quem havia trabalhado por muitos anos: " Foi o cara mais confiável que eu conheci. Era espírita também".